20June2019

EXIB Música promove a diversidade cultural ibero-americana em Setúbal

https://pt.euronews.com/2019/06/12/exib-musica-promove-a-diversidade-cultural-ibero-americana-em-setubal

EXIB Música promove a diversidade cultural ibero-americana em Setúbal

A diversidade musical ibero-americana volta a fazer-se ouvir esta semana em Portugal.

A quinta edição do EXIB Música abre portas esta quarta-feira noite e até sábado há dezenas de espetáculos gratuitos e conferências para assistir sobre diversidade e a mobilidade cultural da América Latina e da Península Ibérica pela Europa.

Depois de Évora, Arraiolos e Montemor-o-Novo, agora é Setúbal a servir de palco a esta concentração artística de artistas oriundos de mais de 30 países, incluindo Argentina, Brasil, Colômbia, México, Venezuela, Espanha ou Portugal.

O projeto nasceu há 10 anos em Bilbau, onde decorreram as duas primeiras edições. Em 2014 chegou a Portugal, assentando arraiais no Alto Alentejo

A diretora executiva do festival, a espanhola Adriana Pedret, explica que “toda a programação” assenta “em torno de quatro premissas, fundamentais”: “compromisso com os conteúdos; impulso aos talentos e à música independente e ibero-americana; à diversidade; e à identidade.”Os projetos no cartaz deste ano, do palco principal, na Praça do Bocage, foram selecionados por um júri internacional entre mais de 400 candidaturas.

Há cinco palcos com espetáculos, incluindo o Fórum Municipal Luísa Todi, numa organização com apoio da Câmara Municipal local e com um orçamento de 130 mil euros.

“A partir das 07h da tarde e até à meia-noite, a cada hora mudamos de país e de concerto. É uma oportunidade para entrar em contacto com a diversidade e identidade musical desses países. Será importante para a internacionalização das músicas ibero-americanas no geral, mas também da música portuguesa, que se revela realmente importante nesta mostra”, sublinhou Adriana Pedret, na apresentação do festival

A diversidade musical ibero-americana volta a fazer-se ouvir esta semana em Portugal.

A quinta edição do EXIB Música abre portas esta quarta-feira noite e até sábado há dezenas de espetáculos gratuitos e conferências para assistir sobre diversidade e a mobilidade cultural da América Latina e da Península Ibérica pela Europa.

Depois de Évora, Arraiolos e Montemor-o-Novo, agora é Setúbal a servir de palco a esta concentração artística de artistas oriundos de mais de 30 países, incluindo Argentina, Brasil, Colômbia, México, Venezuela, Espanha ou Portugal.

O projeto nasceu há 10 anos em Bilbau, onde decorreram as duas primeiras edições. Em 2014 chegou a Portugal, assentando arraiais no Alto Alentejo.

A diretora executiva do festival, a espanhola Adriana Pedret, explica que “toda a programação” assenta “em torno de quatro premissas, fundamentais”: “compromisso com os conteúdos; impulso aos talentos e à música independente e ibero-americana; à diversidade; e à identidade.”Os projetos no cartaz deste ano, do palco principal, na Praça do Bocage, foram selecionados por um júri internacional entre mais de 400 candidaturas.

Há cinco palcos com espetáculos, incluindo o Fórum Municipal Luísa Todi, numa organização com apoio da Câmara Municipal local e com um orçamento de 130 mil euros.

“A partir das 07h da tarde e até à meia-noite, a cada hora mudamos de país e de concerto. É uma oportunidade para entrar em contacto com a diversidade e identidade musical desses países. Será importante para a internacionalização das músicas ibero-americanas no geral, mas também da música portuguesa, que se revela realmente importante nesta mostra”, sublinhou Adriana Pedret, na apresentação do festival.

Os Marafona (foto em cima) são os primeiros a subir ao palco entre os vários projetos portugueses incluídos na programação deste ano do EXIB Música. Estão incluídas na rúbrica Mostra Portugal e atuam esta quinta-feira, pelas 13h30, no Coreto da Avenida Luísa Todi.

Do cartaz fazem parte também diversas conferências e o primeiro Congresso de Gestão Musical e Cidades, promovido pela Rede de Cidades Criativas da UNESCO.

Para sábado, último dia do festival, está marcada a entrega também pela primeira vez do prémio da música ibero-americana, numa cerimónia que vai incluir uma homenagem póstuma aos músicos Zeca Afonso, de Portugal, e Mercedes Sosa, da Argentina.

x