12junio2019

EXIB Music: festival une em Setúbal o que o Atlântico separou

https://www.timeout.pt/lisboa/pt/musica/exib-music-setubal-une-o-que-o-atlantico-separou

 

EXIB Music: festival une em Setúbal o que o Atlântico separou

De quinta-feira a sábado, há conferências e espectáculos em quatro palcos sadinos. José Afonso e Mercedes Sosa homenageados.

Setúbal abre as portas à diversidade musical com a quinta edição da EXIB Music, um evento que tem como objectivo promover a difusão cultural ibero-americana e o diálogo intercultural com a Europa. Ao longo de três dias, mais de uma centena de músicos sobem a quatro palcos da cidade numa linha que aposta forte na originalidade dos projectos e na aproximação das culturas.

A EXIB Music – ou Expo Ibero-Americana de Música – tem arranque marcado para o Fórum Luísa Todi nesta quarta-feira, com o lançamento da Companhia de Canto Popular, um projecto musical de raízes portuguesas que reúne nomes como Rui Costa (ex-Silence 4), Manuel Tentúgal (Vai de Roda), José Manuel David (ex-Gaiteiros de Lisboa) ou Manuel Rocha (Brigada Victor Jara). O cartaz prossegue até sábado com um total de 21 concertos.

O festival prepara também uma série de distinções. O prémio EXIB, entregue pela primeira vez este ano, distingue a música de José Afonso e da argentina MercedesSosa. O Prémio Impulso, entregue pela Red de Periodistas Musicales de Iberoamérica, distinguirá o melhor artista entre os participantes do festival e há ainda o Prémio Artista do Ano (2018-2019). O pianista e compositor costa-riquenho Manuel Obregón receberá a Menção Especial Diversidade e o pianista, produtor e compositor brasileiro Benjamim Taubkin será galardoado com a Menção Especial Compromisso.

A Praça do Bocage, a Casa da Baía e o Núcleo da Avenida Luísa Todi serão os cenários dos concertos, todos gratuitos. Eis cinco destaques a não perder.

Cinco destaques a não perder na EXIB Music

Musicas Afortunadas

O quarteto das Ilhas Canárias, encabeçado por Antonio Navarro, traz no jazz o grande argumento e serve-o como complemento da música tradicional do arquipélago espanhol.

Casa da Baía. Qui 17.00

O harpista paraguaio seguiu as pisadas do irmão, Sixto, e fez da harpa a mecânica de retrato do quotidiano. Py’aguapy, o primeiro disco, editado em 2014, deve ecoar.

Praça do Bocage. Qui 22.00.

Maria João Fura

A sonoridade multifacetada da portuguesa traz-nos melodias que se vão tecendo em registos de bossa nova, world music, soul ou jazz e ao EXIB Música traz Fura, o disco de estreia, editado em 2018.

Casa da Baía. Sex 17.00

Inês Bernardo, Ricardo Silva, Rui Amado, Adelino Oliveira, Paulo Bernardino e João Maneta são a Banda Catraia, um projecto que chega de Leiria a combinar melodias profundamente portuguesas, pautadas pela guitarra.

Praça do Bocage. Sex 17.30.

Carolina Araoz

A saxofonista peruana, directora da associação musico-cultural Jazz Jaus, em Lima, no Peru, estreou-se em 2014 e chega a Setúbal com sonoridades entre o easy listening e a salsa.

Praça do Bocage. Sex 18.30.